Depois do pacotaço de impostos do Governo do Tocantins, o qual causou bastante polêmica, sendo matéria de ação judicial impetrada por um partido político. Agora os tocantinenses têm mais taxas para pagarem.

Os proprietários de veículos terão que pagar uma taxa que varia entre R$ 142,62 e R$ 237,70 de acordo com o modelo do veículo, os valores irão direto para a conta de uma empresa terceirizada.

O Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso (I/M), definido no Estado do Tocantins, é empreendido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-TO). Os dois órgãos trabalham em conjunto na execução das práticas determinadas pelo Plano de Controle de Poluição Veicular (PCPV).

A medida visa a garantir a sustentabilidade e qualidade de vida nas cidades tocantinenses. A medida está valendo desde a segunda-feira, 2.

A inspeção

A Inspeção Ambiental será realizada em todo o Estado. A princípio, será implementada nas principais cidades e progressivamente no interior, onde possuem Ciretrans ou postos de atendimento.

Atualmente, a única empresa apta para a realização do trabalho de Inspeção Ambiental é a O2 Vistoria Ambiental de Veículos Automotores Eireli – EPP. Credenciada pela Portaria do Detran n° 053/2016, de 2 de maio.

Para saber mais detalhes sobre o procedimento e os valores cobrados pela inspeção, acesse o site da O2 Oxigênio.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.