O casal Silvana dos Santos Aguiar Souza, de 36 anos, e Edivam Marceno de Souza, de 39 anos, morreu na tarde de domingo (17), em decorrência de um acidente de trânsito ocorrido na Rodovia BR-153 no Pará, entre os municípios de São Geraldo do Araguaia e São Domingos do Araguaia. No veículo estavam, ainda, três crianças, entre 8 e 13 anos, filhos do casal, a irmã de Edivam e outro adulto, ainda não identificado pela Reportagem.

Conforme testemunhas, era entre 16 horas e 16h30 quando o acidente ocorreu. Os ocupantes do Fiat Uno retornavam de um balneário na Vicinal Canadá para casa, no Bairro São Luís, em São Domingos, quando o motorista, Edivam, tentou desviar de um buraco na estrada e acabou capotando o carro, que estaria em alta velocidade. O capotamento ocorreu aproximadamente dois quilômetros antes do centro urbano, em frente ao Parque de Vaquejada.

O veículo ficou completamente destruído e Edivam morreu na hora. Silvana, que vinha no banco da frente, chegou a ser socorrida e foi encaminhada ao Hospital Municipal de São Domingos, onde também morreu logo depois. As demais vítimas foram socorridas para o Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, onde seguem internadas. A cunhada de Edivam, inclusive, segundo informações colhidas junto a conhecidos da família, está em estado grave.

No veículo foram encontradas várias latas de cerveja, mas ninguém soube informar se o condutor estava ingerindo bebida alcoólica. Os corpos das vítimas foram removidos para o Instituto Médico Legal (IML) de Marabá, onde foram necropsiados. Um exame que mede a dosagem alcoólica foi solicitado e o resultado deverá constar no laudo médico.

As duas vítimas fatais eram servidoras públicas municipais em São Domingos, onde ela trabalhava como professora e ele como vigilante. O sepultamento do casal ocorreu na tarde desta segunda-feira (18), na cidade.

(Luciana Marschall/Deandre Fernandes)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.