Foto: Terra

O divórcio faz envelhecer. Quem afirma são os pesquisadores da Universidade Case Western Reserve, de Ohio, nos Estados Unidos. De acordo com eles, a infelicidade e o estresse causados pelo rompimento deixam a pessoa com aparência de até 2 anos mais velha.

A pesquisa entrevistou 186 gêmeas idênticas e percebeu que as divorciadas pareciam mais velhas do que as solteiras ou viúvas. “Evitar a ansiedade é o jeito mais fácil de trapacear o seu relógio biológico”, explica o médico Bahman Guyuron, autor da pesquisa.

Como evitar uma separação

O envelhecimento precoce pode ser desagradável e incomodar muitas pessoas. Entretanto, o divórcio causa outros problemas ainda mais graves. “Imagine rasgar a própria carne. Isso é o divórcio. Causa feridas profundas e difíceis de cicatrizar, e violenta os que o sofrem”, afirma o livro “Casamento Blindado”, escrito por Renato e Cristiane Cardoso.

Para evitar esses transtornos, os autores recomendam que o casal, ao enfrentar um problema, deixe os sentimentos de lado e utilize a razão. Dessa maneira aprenderá a superar os obstáculos que a vida propõe.

“O seu foco tem que ser resolver o conflito entre vocês”

Outro trecho da publicação diz: “Problemas fazem parte da vida. Quem é mais hábil em resolver problemas tem mais sucesso; quem é menos, fracassa mais. No casamento não é diferente. Casais que se amam acabam se separando, ou vivendo juntos como dois estranhos dentro de casa, porque não conseguem resolver os conflitos no relacionamento. Na verdade, o que insistem em tentar fazer é mudar a outra pessoa. Pensam: ‘Se eu conseguir fazer com que o meu marido/esposa seja como eu, então os problemas estarão resolvidos.’ E aí criticam, acusam, apontam os erros um do outro, enquanto se defendem e justificam as suas atitudes. Ficam dando voltas sem chegar a lugar algum. Quando um finalmente cansa dessa insanidade, decide separar.”

O divórcio, que está cada vez mais banalizado em nossa sociedade, quase sempre é fruto da incapacidade que as pessoas têm de resolver os próprios conflitos. Os autores explicam que isso acontece porque muitos canalizam as suas energias para o alvo errado:

“O seu foco tem que ser resolver o conflito entre vocês, mudar a situação, e não lutar contra a outra pessoa. É um erro achar que pode resolver a outra pessoa, mudá-la a seu gosto. Você não somente não o conseguirá, como acabará achando que o problema é a outra pessoa e que, portanto, você deve se separar dela e encontrar outra. Quer dizer, você não aprendeu a resolver problemas no primeiro casamento, parte para o segundo sem essa habilidade, encontra os mesmos e ainda outros problemas, e continua fracassando no casamento.”

O que deve ser feito, portanto, para evitar uma vida sentimental eternamente infeliz, é aprender a focar no problema, não no cônjuge. Entender que esse problema é fruto da relação entre os dois, e não culpa de apenas um. E, a partir daí, trabalhar com seriedade, compromisso e raciocínio na resolução dos conflitos.(Universal.org)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.