Publicitário Marcos Milhomens
Publicitário Marcos Milhomens

Não há absolutamente nada de mais inspirador, em tempos de crise, do que a canção “Alucinação” do poeta mais espontâneo e cotidiano da música latino-americana, o nosso querido Belchior.

“Não estou interessado em nenhuma teoria, em nenhuma fantasia, nem no algo mais…”

“A minha alucinação é suportar o dia-a-dia. E meu delírio é a experiência com coisas reais”

Vivemos um momento muito delicado da nossa democracia. Há a possibilidade real de um retrocesso histórico. E francamente dói muito pensar nisso.

Não pela minha juventude e pressa de viver, mas pelas gerações que virão e o futuro tenebroso que as esperam.

Paira, por parte importante da nossa juventude, certo descompromisso com a atual conjuntura política nacional. Vejo até certo descaso.

Desinteresse que custará muito caro.

Defender a democracia em abstrato é muito cômodo. Não vejo ninguém fazer o que precisa ser feito.

Vão entregar de bandeja.

Em 64 um dia durou 21 anos.

E agora, vai durar quanto?

“Um preto, um pobre, uma estudante, uma mulher sozinha, blue jeans e motocicletas. Pessoas cinzas normais. Garotas dentro da noite, Revólver: cheira cachorro. Os humilhados do parque  com os seus jornais”

Deixando a profundidade de lado, a questão não é encontrar a luz no fim do túnel. É encontra o túnel primeiro.

Eu ainda acredito.

“Amar e mudar as coisas me interessa mais”

 

Marcos Milhomens

Publicitário

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.