Vereador de Palmas, Lúcio Campelo
Vereador de Palmas, Lúcio Campelo
Vereador de Palmas, Lúcio Campelo

O vereador Lúcio Campelo (PR) cobrou durante sessão plenária realizada na manhã desta terça-feira, 29, uma maior atenção com o funcionalismo público.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A falta de atenção com o funcionalismo público faz com que hoje estejamos enfrentado paralisação no quadro geral e uma possível paralisação na educação e isto será ruim para Palmas. No começo da gestão do prefeito alertamos que o acréscimo de 25 milhões do orçamento na estrutura administrativa prejudicaria a gestão e colocaria o município em dificuldade para cumprir os direitos administrativos”, disse.

O parlamentar solicitou ainda dos vereadores que auxilie o prefeito nesta reestruturação.

“Na votação do próximo orçamento administrativo que nós possamos ajudar o prefeito, porque não estamos aqui para afrontar, mais sim para dar condições a ele de resolver isto. Que este 10 meses de gestão sirva de lição para o prefeito que mecher com a coisa pública é algo muito sério e qualquer erro compromete o futuro. A minha oposição ao prefeito Amastha não é pessoal e sim ideológica, política e administrativa, pois me preocupo com resultado dos serviços prestados a população, por isto a necessidade de valorizar, falar e cumprir com o funcionalismo que é quem garante uma boa qualidade do serviço”, afirmou.

Lúcio comentou ainda sobre o decreto número 571 que suspende as execuções de horas extras e concessão de férias dos servidores até o dia 31 de dezembro. O município alega necessidades de economizar e melhorar a prestação de serviços ao cidadão.

“Não justifica manter altos salários na estrutura administrativa em detrimento do sacrifício de todos os funcionários efetivos. O Cumprimento da lei de férias a este servidores é um princípio básico para manutenção de um bom serviço para a sociedade”, disse.(Monik Helen)

Comentários do Facebook