Contadora estava desaparecida desde sexta-feira,28 / Foto: Divulgação
Contadora estava desaparecida desde sexta-feira,28 / Foto: Divulgação

Depois de mais de 130 horas de angústia, a família de Érika Vanessa Araújo dos Santos, 24 anos, recebeu finalmente notícias da contadora que estava desaparecida desde sexta-feira, 28. A Polícia Civil encara o caso como sequestro em razão da falta de informações sobre paradeiro da jovem, que tem medida protetiva contra o ex-namorado Antônio Vitor Morais Lacerda, 31 anos, principal suspeito no caso.

A jovem entrou em contato por telefone informando que está bem, retornando do Ceará. “Ela disse que está voltando com o advogado do Vítor. Não deu detalhes, mas confirmou que está bem e que não viajou a passeio”, disse Yanara Araújo da Costa, prima da jovem. A previsão é de que ela chegue ao Tocantins amanhã (03). Érika Vanessa não deu informações, segundo a família, se estava com o ex-namorado.

Segundo o titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), Wanderson Chaves Queiroz, Antônio Vitor, principal suspeito no caso, ainda tem paradeiro desconhecido. “Vamos aguardar seu retorno para ouvir dela o que aconteceu e se ela foi levada por vontade própria”. Ainda de acordo com o delegado ao JTo.

Érika Vanessa chegou a ligar antes das 8 horas da manhã na sexta-feira, 28, para informar a uma colega de trabalho que não poderia ir buscá-la para a carona de rotina para o trabalho pois o portão de sua kitnet, na Quadra 307 Norte, estaria com problemas e ela não conseguia sair com o carro. Momentos depois, ela chegou a ligar no escritório informando que não iria trabalhar e não atendeu mais ligações.

O celular da jovem foi encontrado ligado na kitnet onde ela reside, mas nenhum sinal do paradeiro da jovem, assim como do seu carro. Segundo familiares informaram, na ocasião, a jovem já havia sido mantida pelo ex-namorado sob cárcere privado anteriormente por dois dias seguidos, além de se envolver em episódios de ameaça à jovem.

O caso repercutiu nas redes sociais com o compartilhamento de fotos pedindo ajuda para localizar a contadora, que reside em Palmas e cuja família é de Colinas do Tocantins. “Para nós, foi um período angustiante. Muita gente nos ajudou. Agradecemos a todos que nos ajudaram a divulgar este assunto na internet”, disse a prima da jovem.(Com informações do JTO)

 

Comentários do Facebook