Após solicitação do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO), por meio do Ofício nº 321/2018, enviado no último dia 7, o governador Mauro Carlesse prorrogou a jornada de 6 horas para até 31 de dezembro deste ano. O decreto que garante o turno único de trabalho, de 8 às 14 horas, terminaria agora, dia 31 de agosto.

O sindicato tem defendido e demonstrado que a jornada de 6 horas traz uma economia ao Estado, como no período de novembro de 2016 a abril de 2017, com uma redução de gastos de R$ 8,8 milhões. “Agora o próprio governo divulgou que foi possível economizar mais de R$ 2 milhões por mês e ainda pagando dívidas atrasadas, são recursos que poderão ser aplicados em outras áreas com demandas urgentes”, defende o presidente em exercício, Milton Rocha.  O governo divulgou que houve uma  economia de R$ 15,5 milhões em sete meses.

Para o sisepe, a luta é transformar a jornada de 6 horas em lei, em algo permanente com base na experiência positiva vista nos últimos anos. Vale ressaltar que a jornada de 6 horas melhora a produtividade do trabalho do servidor público e com isso também o atendimento do cidadão. E o servidor público agora tem mais tempo para sua família, para o lazer e para as compras nas suas cidades. E vale salientar que esse horário, atende melhor o funcionário do comércio que tem a possibilidade de usar o seu horário de almoço, normalmente das 12 às 14 horas, para buscar atendimento e algum órgão público do Estado, antes fechado para horário de almoço.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.