Wesllen Mendes de Moura foi recapturado no Setor Maracanã

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Xambioá prendeu, na tarde desta quarta-feira, 26, Wesllen Mendes de Moura, 23 anos de idade. Ele é suspeito de praticar vários crimes em Xambioá e foi capturado, mediante o cumprimento de mandado de prisão preventiva, quando se encontrava em uma residência, no Setor Maracanã, em Araguaína.

Conforme o delegado Wilson Oliveira Cabral Filho, responsável pela prisão, Wesllen vinha utilizando o nome de seu irmão, Wanderson Mendes de Moura para praticar ilícitos. Ele é foragido da Cadeia de Xambioá, onde cumpria pena por tráfico de drogas, mas fugiu, em fevereiro de 2016. Além disso, o indivíduo também responde a processos pelos crimes de receptação e roubo.

Após um intenso trabalho investigativo, os policiais civis da Delegacia de Xambioá identificaram o paradeiro do suspeito e, desta maneira, o delegado representou, junto ao Poder Judiciário pela prisão do indivíduo. No entanto, conforme esclarece o delegado, o mandado judicial foi solicitado com o nome de Wanderson Mendes de Moura, uma vez que era desta maneira que Wesllen se apresentava, ou seja, utilizando o nome do próprio irmão para cometer crime e tentar enganar a polícia e a Justiça.

“Quando chegamos à residência, havia quatro indivíduos no interior do imóvel, todavia, dois conseguiram fugir, sendo que fomos capazes de deter dois deles. Ao perguntar para um dos suspeitos se o seu nome era Wanderson ele respondeu que, na verdade se chamava Wesllen e que Wanderson era seu irmão”, ressaltou o delegado.

Diante dos fatos, os dois foram conduzidos a central de flagrantes de Araguaína, onde foi constatado que, de fato, o mandado judicial estava em nome de Wanderson, mas quem era o foragido da Justiça era seu irmão, Wesllen. Após os procedimentos cabíveis, Wesllen Mendes de Moura foi conduzido à Casa de Prisão Provisória de Araguaína, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.