Incentivar o público jovem a ter um novo olhar em relação à violência contra a mulher, identificando as diversas formas de violência e descobrindo como denunciar e combater o problema. Este é o objetivo do projeto “Anjos da Guarda, desenvolvido pelo Ministério Público Estadual (MPE) e que foi apresentado a diretores de escolas do município de Palmas, nesta segunda-feira, 05.

A Promotora de Justiça Thaís Cairo Souza Lopes, coordenadora do Núcleo Maria da Penha do MPE, falou sobre a importância de se discutir o tema entre os estudantes. “Se não trabalharmos desde cedo sobre o respeito aos gêneros, nossas crianças crescerão acreditando que a violência doméstica e familiar é uma coisa natural”, comentou Thaís Cairo.

O evento foi realizado na Escola de Tempo Integral Almirante Tamandaré e reuniu representantes de mais de 30 unidades escolares da rede municipal de ensino. A secretária-executiva da Secretaria Municipal de Educação, Germana Pires, participou da palestra e comentou a iniciativa do MPE. “Nossa ideia é que os orientadores educacionais atuem como multiplicadores do projeto. As crianças que atendemos vivem diariamente situações de violência. É importante compreender este processo, saber identificar os casos e como denunciar, para, assim, romper este ciclo de violência”.

Ainda durante sua fala, a Promotora de Justiça fez um relato sobre o saldo do projeto Anjos da Guarda em 2017, quando a equipe do Núcleo Maria da Penha do MPE visitou 15 escolas de Palmas. Crianças e pré-adolescentes conheceram a Lei Maria da Penha e aprenderam a identificar e denunciar situações de violência doméstica e familiar contra a mulher, em casa, na escola ou na comunidade. Ao fim de cada visita, os estudantes recebem certificados de “Guardião do Lar”, uma forma de reforçar que eles foram capacitados a identificar, prevenir e combater a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Flor de Lis

No período da manhã, Thaís Cairo Sousa Lopes participou, ao lado da Promotora de Justiça Flávia Souza Rodrigues, titular da 26ª Promotoria de Justiça da Capital, da reinauguração do Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência Flor de Lis, em Palmas. Na ocasião, também foi lançada a Campanha de Denúncia contra a Violência à Mulher. O local é um espaço de acolhimento psicológico, social, com orientações e encaminhamentos jurídicos à mulher em situação de violência.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.