Na formatura das 39 participantes do programa Mulheres da Paz, promovido pelo Ministério da Justiça em parceria com o Governo do Estado, a vice-governadora, Claudia Lelis, lembrou que as participantes encerram apenas um ciclo, e que estão capacitadas para desenvolver esse trabalho com as comunidades vulneráveis da Capital. “O Governo do Estado reconhece a importância de vocês como mediadoras sociais. Dentro da legalidade jurídica e com a parceria de empresas privadas, e ONGs, vamos trabalhar para que esse programa continue, a exemplo de outros Estados”, anunciou a vice-governadora.

Claudia Lelis lembrou que essas mediadoras sociais lutam por um mundo melhor, líderes nas comunidades onde moram e que saíram das suas casas para identificar situações de vulnerabilidade social para promover a paz onde vivem. “Vocês, Mulheres da Paz, são nosso orgulho, porque olham para o futuro, vocês conseguem, com o dialogo, com um aperto de mão, identificar e ajudar casos de violência doméstica e drogas, ajudando a dar solução para problemas de idosos e crianças. Tenham certeza que vocês deixaram a marca de vocês nas quase 500 famílias atendidas, um trabalho que merece todo o nosso reconhecimento”, lembrou.

As visitas das participantes do programa tiveram o objetivo de mapear as famílias locais, buscando identificar situações de conflito e vulnerabilidade social; orientar mulheres vítimas de violência sobre a proteção da Lei Maria da Penha; identificar as principais demandas individuais e coletivas das mulheres da comunidade e dos jovens em situação de risco social; além de propor medidas de resolução não violenta de conflitos, buscando auxiliar na solução de problemas de forma pacífica e justa.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.