Foto: Ascom/SSP
Foto: Ascom/SSP

Policiais Civis da 10ª Delegacia Regional de Araguatins, no Extremo Norte do Estado, com apoio da Polícia Mineira prenderam, no início da tarde da última quinta-feira, 25, Pedro Ferreira Leite, de 36 anos de idade. Segundo as investigações da PC, Pedro é o autor do homicídio que vitimou o sargento da Polícia Militar do Estado do Tocantins, Francisco Vieira, crime ocorrido no dia 23 de julho de 2007, na cidade de Esperantina – TO e foi preso, mediante o cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Conforme o delegado regional Eduardo Morais Artiaga, após alguns meses de levantamentos, os investigadores da 10ª Regional conseguiram localizar o paradeiro do suspeito, o qual estava escondido na zona rural da cidade mineira de Cruzeiro da Fortaleza, local para onde fugiu e vivia normalmente desde a época do crime.

Com base nessas informações, os policiais civis do Tocantins e Minas Gerais montaram uma força-tarefa conjunta e foram até a localidade, onde Pedro residia e efetuaram sua prisão, a qual só foi possível graças ao intenso trabalho de investigação dos investigadores da 10ª Delegacia Regional de Polícia de Araguatins com a colaboração da Polícia Civil Mineira, bem como da Promotoria de Justiça da Comarca de Augustinópolis.

Após os procedimentos cabíveis, Pedro Ferreira foi encaminhado à Cadeia Pública de Cruzeiro da Fortaleza–MG, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário até ser recambiado para o Tocantins, onde deverá responder pela acusação que lhe é imputada.

O crime

Na madrugada do dia 23 de junho de 2007, o sargento Francisco Vieira tentava separar uma briga entre Pedro Leite e outro homem, quando foi atingido por dois disparos de arma de fogo efetuados por Pedro. Mesmo ferido, o sargento ainda lutou com o agressor e conseguiu desarmá-lo, no entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Pedro fugiu e, até esta quinta-feira, era considerado foragido da Justiça.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.