Laticínio clandestino em Augustinópolis

Uma equipe da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) após denúncia anônima interditou um laticínio clandestino na quarta-feira, 18, no município de Augustinópolis, a 682 km de Palmas, região extremo-norte do Tocantins. Cerca de 120 quilos de massa fermentada para produção de queijos, oriundos de leite não pasteurizado, foram inutilizados. O estabelecimento apresentou problemas estruturais, higiênico-sanitárias e de produção de produtos lácteos.

De acordo com a inspetora de Defesa Agropecuária da Adapec, Kelly Alinny Timbó, o estabelecimento já havia sido notificado no dia 9 de janeiro, deste ano, em relação às irregularidades, porém continuou com as atividades. “Pelo não cumprimento das exigências previstas na legislação estadual, que prevê, entre outros, equipamentos e utensílios compatíveis com a finalidade de produção, a empresa é interditada até se adequar”, explicou.

Sistemas

O presidente da Adapec, Humberto Camelo, ressaltou que existem três tipos de sistema de inspeção de produtos de origem animal, que se adéqua aos pequenos, médios e grandes empresários: o Serviço de Inspeção municipal (SIM), o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e o Serviço de Inspeção Federal (SIF). “A produção sem registro é considerada clandestina por não atender as exigências sanitárias e não ter uma avaliação de qualidade que forneça segurança alimentar”, destacou.

O Tocantins possui registrados no SIE, que é executado pela Adapec, 25 indústrias que produzem e comercializam produtos de origem animal. Destes, 15 são laticínios que processaram em 2016 mais de 19,8 milhões de litros de leite para fabricação de queijo, iogurte, leite pasteurizado, entre outros.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.