A jovem Crislania Pereira de Souza, 21, foi vítima de um acidente que obrigou os médicos a amputarem parte de sua perna, teve alta da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Geral de Palmas (HGP). A operadora de caixa foi transferida para a ala de internação nesta terça-feira,24, após 53 dias na UTI. A jovem está internada desde o acidente que sofreu em uma lancha no lago de Palmas, no início de setembro, e teve uma perna atingida pela hélice da embarcação. Ela chegou a ficar 16 dias em coma induzido.

O acidente aconteceu no dia 2 de setembro, quando o piloto da lancha, Humberto Clélio Pereira, fez uma manobra. Ele é auditor fiscal do Ministério do Trabalho e alega que estava dando ré lentamente na embarcação e que Crislania escorregou e caiu na hélice.

Amigos da vítima, que estavam no local quando tudo aconteceu, contestam a versão e afirmam que Humberto havia ingerido bebida alcoólica enquanto pilotava e acelerou bruscamente para fazer uma brincadeira. Ele nega as acusações.

Um vídeo de momentos antes do acidente mostra o piloto da lancha ingerindo bebida alcóolica. As imagens fazem parte da investigação que está sendo feita pela Polícia Civil. A Capitania Fluvial do Araguaia-Tocantins também fez perícia na embarcação e prepara um laudo, que ainda não tem data para ficar pronto.

Crislania Pereira teve a perna esquerda amputada. No início de outubro, uma prima da jovem contou que a operadora de caixa ainda não sabia sobre a amputação e não comentava sobre o acidente.

Entenda

A jovem Crislania Pereira de Souza, 21 naos, foi vítima de um acidente que obrigou os médicos a amputarem parte de sua perna. No sábado, 2, ela foi atingida por uma hélice de uma embarcação.

Segundo testemunhas contaram, ao todo, 10 pessoas estavam em uma lancha. Crislania teve a perna esquerda amputada e segue internada na UTI do Hospital Geral de Palmas. O acidente aconteceu no momento em que ela e algumas amigas foram subir na lancha. (Com informações do G1/TO)

 

Comentários do Facebook