Fatura ultrapassou R$ 3,6 mil

Fatura ultrapassou R$ 3,6 mil

A autônoma Márcia Abreu Moreira, 48 anos, teve uma surpresa ao receber a conta de água. É que a fatura do mês de julho ultrapassou R$ 3,6 mil. Segundo ela, o valor não condiz com o consumo: é um absurdo. O caso foi parar no Procon e na Defensoria Pública do Tocantins. Mas para ela não ficar sem água, um grupo de amigos da mulher resolveu fazer uma feijoada e quitar a dívida.

Moradora de Palmas, Marcia Abreu diz que a ideia partiu dos próprios amigos quando souberam do valor: R$ 3.667,79. Ela conta que no mês de junho a taxa cobrada foi R$154,67. Mesmo com a ajuda a mulher diz que deve pagar a conta de forma parcelada e agradece a atitude dos amigos. É impossível expressar o meu carinho por eles.

Ela disse que cada amigo ficou responsável por uma parte do evento. Desde a venda dos ingressos, que dão direito à um prato completo de feijoada, até a compra dos ingredientes e preparação do cardápio, explica.

A mulher é autônoma e mora em uma casa financiada. A mulher tem uma renda de aproximadamente um salário mínimo e diz que o valor da fatura está fora da realidade. Márcia conta que procurou a empresa BRK Ambiental, responsável pelo abastecimento de água de Palmas, mas o problema foi tratado como normal.

Eles me falaram que não podiam fazer nada e pediram para que eu contratasse uma pessoa que pudesse identificar se havia vazamento na minha casa. Nenhum [vazamento] foi encontrado, afirmou.

Sem ter o problema resolvido, a mulher disse que levou o caso para a Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon) e para a Defensoria Pública do Tocantins.

Os ingressos da feijoada estão sendo vendidos e o evento deve acontecer no sábado (28) desse mês. O prato completo custa R$ 20 e acompanha, além da feijoada, uma porção de arroz, farofa, laranja e couve. (G1)

Comentários do Facebook