Uma ação de combate ao tráfico de drogas, deflagrada por policiais civis da 2ª Divisão de Repressão a Narcóticos (2ª DENARC), de Araguaína, na tarde desta segunda-feira, 2, resultou na apreensão de 5kg de maconha, balança de precisão, quase R$ 3 mil reais em dinheiro, dois veículos e também na prisão de três pessoas que são suspeitas pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas

Comandada pelo delegado-chefe da 2ª Denarc, José Anchieta de Menezes Filho, a ação policial teve início no fim da tarde de hoje, quando policiais civis da unidade especializada monitoravam um grupo suspeito de envolvimento com o tráfico. “Nossas equipes já estavam realizando investigações visando identificar os integrantes dessa associação criminosa, cujo líder já havia sido preso pela PC-TO, no ano de 2018 e, posteriormente condenado por tráfico de drogas. Porém, esse mesmo indivíduo progrediu para regime semiaberto e voltou a praticar o tráfico de drogas na cidade”, disse a autoridade policial.

Sendo assim, após algum tempo de monitoramento, os agentes visualizaram quando o líder do grupo saiu de uma residência, carregando um embrulho. Desse modo, o indivíduo foi abordado e após buscas, os policiais civis encontraram em poder do mesmo, um tablete   de aproximadamente 1kg de maconha. Assim, o homem de 44 anos recebeu voz de prisão por tráfico de drogas.

Assim, os policiais adentraram na residência de onde o suspeito saiu e localizaram mais 4 tabletes da mesma droga, totalizando em quase 5 kg de entorpecente. No local, os policiais localizaram ainda, dois automóveis, mais de R $3 mil reais, em espécie, dinheiro proveniente do tráfico de drogas, além de uma mulher de 43 anos e um homem de 25 anos que foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

Conduzidos até a sede da Divisão Especializada, os três foram autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Após os procedimentos legais cabíveis, os três indivíduos foram colocados à disposição do Poder Judiciário e encaminhados ao sistema prisional do Tocantins.

Comentários do Facebook