O policial (esquerda), a ex-companheira e o namorado dela que foram assassinados / Foto: Reprodução Observatório da Globosfera 

O soldado Carlos Eduardo Nunes Pereira, suspeito de matar a tiros a ex-companheira Bruna Lícia Fonseca Pereira, de 23 anos, e o namorado dela, José Willian dos Santos Silva, de 24 anos, será reintegrado ao quadro da Polícia Militar do Maranhão – PMMA.

A decisão de retornar o soldado aos quadros da Polícia Militar foi do juiz Nelson Melo de Moraes Rêgo, titular da Auditoria da Justiça Militar do Estado, e publicada no Diário Oficial do Estado do Maranhão dos dia 15 de junho.

O militar permanece preso desde o crime.

O caso

No dia (25) de janeiro de 2020, o PM Carlos Eduardo Nunes Pereira, de 31 anos, matou a tiros sua ex-mulher, Bruna Lícia Fonseca Pereira, e José Willian dos Santos Silva, colega de trabalho dela, com o qual a mulher supostamente estaria iniciando um relacionamento amoroso.

O crime foi cometido no apartamento dela, no Condomínio Pacífico I, no bairro Vicente Fialho, em São Luís. A mulher foi atingida com dois tiros, sendo um no seio e outro no abdômen, enquanto José William levou cerca de quatro tiros. Segundo a Polícia Civil, pelo menos oito tiros foram efetuados pelo policial.

Observatório da Globosfera 

Blog da Suêlda santos

Comentários do Facebook