O candidato a vice-governador Wanderlei Barbosa, da coligação Governo de Atitude, relembrou que o único registro de candidatura que foi negado pelo Tribunal Regional Eleitoral foi e da Carlos Amastha. “O Amastha sempre soube que é inelegível e mesmo assim entrou para bagunçar a eleição. Ele nunca pensou no Estado”, afirmou Wanderlei Barbosa.

No último dia 15, o TRE do Tocantins negou por cinco votos a dois, o registro de candidatura de Carlos Amastha e mesmo com o registro negado, o ex-candidato seguiu percorrendo o Estado e utilizando tempo de TV para desinformar a população e tumultuar o processo eleitoral. “O Tocantins precisa de um Governo que dê estabilidade e segurança jurídica. A candidatura do Amastha é o contrário de tudo isso. Ele está cassado pelo TRE e já tem parecer Ministério Público no TSE para manter essa cassação. O Amastha 2018 é o Marcelo Miranda de 2010”, afirmou Wanderlei.

Barbosa ressaltou que, para tumultuar ainda mais a eleição e causar mais instabilidade ao Estado, Carlos Amastha determinou à sua equipe que criasse um factoide sobre o registro de sua candidatura. “Até criar uma tese absurda eles criaram. Isso porque o Amastha sabe que sua exclusão da eleição será confirmada no TSE e quer bagunçar ainda mais a situação do Estado. Ele não tem compromisso nenhum com o Tocantins. Mas nossa população não vai cair em mais essa armação”, destacou Wanderlei.

Sobre sua candidatura, Wanderlei afirmou estar tranquilo que terá seu registro ratificado no TSE. “Já fomos aprovados por unanimidade no TRE faltando mais de 10 dias para a eleição. E confio que passaremos também no TSE. Esse recurso do Amastha contra minha candidatura, era só pra criar esse factoide que ele está distribuindo. Mudei de partido dentro da janela permitida para deputados e nunca fui gestor de recursos públicos. Então estou muito tranquilo que vamos seguir em frente e vamos vencer as eleições”, finalizou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.