Um homem preso em flagrante, na sexta-feira, 01, acusado do furto de uma bateria de caminhão, em Pau D’Arco, prestará serviços à comunidade. A proposta de não persecução penal, ou seja, de converter a prisão em prestação de serviços foi realizada pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), durante a Audiência de Custódia, no último dia 04.

No acordo, o Promotor de Justiça de Arapoema, Caleb Melo especificou que pelo período de seis meses, o acusado deverá realizar oito horas de serviços semanais e perfazer um total de 180 horas na Prefeitura Municipal de Pau D’Arco. A proposta foi aceita pela defesa, ocasião em que o juiz de direito concedeu a liberdade provisória e expediu alvará de soltura.

Este tipo de acordo vem sendo utilizado como medida alternativa à prisão de infratores, com bons antecedentes, em casos em que não há violência contra a pessoa, e tem beneficiado instituições e cidadãos no Tocantins. No mês de setembro, acordos de não persecução penal resultaram na destinação uma máquina e equipamentos de emergência, no valor de R$ 25 mil, ao destacamento do Corpo de Bombeiros de Colinas do Tocantins.

A possibilidade de o Ministério Público propor ao investigado um acordo de não persecução penal está prevista no artigo 18 da Resolução CNMP nº 181/2017, que dispõe sobre instauração e tramitação do procedimento investigatório criminal a cargo do MP. (Denise Soares)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.