Vereador  Lúcio CampeloDurante sessão desta terça-feira, 15, o vereador Lucio Campelo pediu que o requerimento de CPI que investigaria supostas explorações comerciais dos pontos de ônibus de Palmas, pela empresa Maranhão e Silvestre LTDA, que tem como sócio majoritário, o deputado federal Irajá Abreu (PSD), fosse retirado da Câmara de Palmas.

“Isso é uma forma irônica minha, eu estou gozando da cara deles. Como é que o prefeito pede para instaurar uma CPI e depois decide manter o contrato com eles e nem sequer comunica à Câmara”, explicou.

Para Campelo, o prefeito está sendo contraditório no seu propósito. “Em um momento enquanto ele queria fazer oposição política ao deputado Irajá Abreu, ele pede para investigar a empresa e agora ele muda de ideia. Então já que o prefeito disse que não vai romper o contrato com eles, que eles vão fazer o serviço, não tem necessidade de continuar com a CPI”, criticou.

A CPI dos pontos de ônibus até o momento está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa de Leis, junto com as CPI`s do Lixo e do Transporte Público.

O prefeito de Palmas divulgou na tarde desta segunda-feira, 14, que decidiu não reincidir a Permissão de Uso nº 001/2004 e nº 002/2004, entre empresa do deputado e a Prefeitura de Palmas, e justificou que “não quero que a população seja ainda mais prejudicada”.

Comentários do Facebook