"toinho baixinho", pai do assassino e foragido da justiça
“toinho baixinho”, pai do assassino e foragido da justiça

Nesta terça-feira 23, uma eficiente ação realizada por Policiais Civis da 10ª Delegacia Regional de Araguatins e da Delegacia de Axixá, resultou na prisão de Antônio Alves Costa, também conhecido como “Toinho Baixinho”, 48 anos.  Ele é foragido da Cidade de Imperatriz, Maranhão onde é acusado pela prática de um crime de homicídio, no ano de 2000.

De acordo com a PC, em 18 de agosto daquele ano, ele teria ido até a residência onde morava uma mulher, que era sua amante, e lá encontrou a vítima, Antonio Marcos Medeiros Sousa ingerindo bebida alcoólica com a mulher. Nesse momento, tomado pelo ódio e pelo ciúme, o acusado tentou esfaquear a mulher, a qual foi defendida pela vítima, que se armou com um pedaço de pau e entrou em luta corporal com o homicida. Durante a briga, “Baixinho” conseguiu desferir um golpe fatal que atingiu o tórax de Marquinhos, o que causou sua morte de forma instantânea.

Após o fato, Antônio fugiu para o Estado do Tocantins e passou a viver em Axixá. Nesse meio tempo, em 2008, a justiça maranhense expediu um mandado de prisão contra ele, que passou a ser considerado foragido e foi capturado na manhã de hoje.

O fator principal que levou a prisão do homem, foi um crime de homicídio que, segundo informações de testemunhas teria sido praticado por seu filho, Fagner Silva Costa de 24 anos, na manhã desta terça-feira, em Axixá. Ele teria assassinado com 03 disparos de arma de fogo, a jovem Santana Pereira da Silva de 23 anos de idade.

De acordo com relatos colhidos pela Polícia Civil, ainda no local, o crime teria sido motivado por vingança, pois, a cerca de um ano, uma prima do autor foi assassinada no município e, o principal suspeito seria um dos irmãos da garota assassinada nesta terça-feira.

Ainda de acordo com testemunhas, Antonio teria facilitado a fuga de seu filho logo após este cometer o homicídio. Com base nestas informações, a equipe de investigadores da 10ª DRPC foi até o comércio do homem que foi trazido até a Delegacia. Após uma rápida busca, os Policiais Civis descobriram a existência de um mandado de prisão preventiva em aberto, expedido pelo Poder Judiciário do Maranhão, em desfavor do acusado, pelo crime de homicídio.

Diante dos fatos, a ordem judicial foi cumprida e o foragido recolhido na carceragem da Cadeia Pública de Augustinópolis onde permanece a disposição do Poder Judiciário da Comarca de Imperatriz, cidade para a qual ele deve ser recambiado, em breve a fim de que responda pela acusação a qual lhe é imputada.

Dezenas de Policiais Civis, da 10ª Regional de Polícia, com grande experiência em buscas, realizam diligências a fim de capturar, Fagner, o qual pode ser preso a qualquer momento.

Assassinato da Mulher

A mulher identificada como Santana Pereira da Silva, de 23 anos, foi morta com um disparo de arma de fogo, na manhã desta terça-feira (23), na Praça da Bíblia, centro de Axixá do Tocantins. Segundo testemunhas, o autor do homicídio foi o marceneiro Fagner Silva Costa, de 24 anos, que se aproximou da vítima com uma arma em punho já efetuando o disparo que atingiu a cabeça de Santana, ocasionado morte instantânea. Após isto, o autor evadiu-se em uma Biz de cor preta.

A Polícia Militar foi acionada e compareceu ao local, averiguando as informações acerca do ocorrido e das características do autor. Em seguida iniciou diligências em busca dele, porém não conseguiu localizá-lo. Populares informaram à PM, que na noite anterior, a vítima e sua irmã teriam ameaçado de morte o marceneiro, e este as desafiou, dizendo que não deixaria barato.

Além disso, existe uma suspeita de que a vítima teria participado da morte de uma prima de Fagner, crime ocorrido há cerca de seis meses atrás, também em Axixá, e isto teria sido a motivação de uma rixa entre as famílias que culminou com o assassinato de hoje. Por fim, a Polícia Técnica realizou a perícia e encaminhou o corpo ao Instituto Médico legal (IML), onde será submetido a exames necroscópicos. A Polícia Civil deve investigar o crime e solicitar um mandado de prisão preventiva contra o autor. (Colaborou Patrulha da Net)

Comentários do Facebook