Adonei Aguiar

O prefeito de Curionópolis no Estado do Pará, Adonei Aguiar (DEM), foi novamente afastado do cargo, após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, suspender liminar do também ministro do STF Dias Toffoli, que permitia o retorno de Adonei ao cargo antes do fim do prazo de afastamento, declarado pelo Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA).

Adonei Aguiar ficou afastado por quatro meses por determinação da Justiça. Com a reviravolta na decisão, o TJ-PA pode obrigar o prefeito a continuar a cumprir o prazo de afastamento de 180 dias determinado em decisão anterior de 16 março de 2020.

Enquanto isso, além dos bens de Adonei Aguiar continuarem bloqueados, são mantidas contra ele as acusações sendo: suposta prática dos crimes de fraude em procedimento licitatório, falsidade ideológica e crime de responsabilidade de prefeito consistente em desvio de rendas públicas.

Quem volta a assumir o cargo de forma interina provavelmente é o presidente da Câmara Municipal de Curionópolis, Raimundo Nonato Holanda, o Nonato Maranhense, que havia sido empossado no primeiro afastamento. O município não tem vice-prefeito desde que a empresária Quelia Regina Pereira Rosa, eleita para o cargo, renunciou. (Pebinha de Açúcar)

Comentários do Facebook