Evaldo de Oliveira Gomes é especialista em Gestão de Segurança Pública e em Ciências Criminais

Foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira, 1º, a nomeação do delegado Evaldo de Oliveira Gomes para o cargo de diretor de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado. A Diretoria será composta por quatro divisões especiais para o combate à corrupção, ao crime organizado, repressão a narcóticos e aos crimes cibernéticos, cabendo a ela a execução e coordenação da repressão a crimes marcados pela complexidade e praticados de forma sistêmica em níveis estadual, nacional e até transnacional.

A DRACCO foi criada no final do mês de junho, a partir de oficialização da Coordenação-Geral de Recuperação de Ativos do Ministério da Justiça e Segurança Pública, adotando como critério para a distribuição de recursos do governo federal para a área de Segurança Pública nos Estados a criação, no prazo de três meses, de um órgão de combate à corrupção hierarquicamente superior a uma delegacia.

O delegado Evaldo de Oliveira integra o efetivo da Polícia Civil desde 2002 e foi o primeiro titular da Delegacia Especializada em Investigações Criminais – DEIC, de Palmas, quando ela foi criada, em 2011. Assumiu novamente a referida Delegacia, de 2018 até este ano. Também foi titular da DEIC, em Araguaína, de 2009 a 2011; e titular da 5º Delegacia de Polícia Civil, na região Sul de Palmas (Taquaralto), de 2016 a 2018.

Este ano, participou do V Curso de Investigação e Análise Financeira, Edição Tocantins, promovido pela Polícia Federal. O curso é um desdobramento do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD), mantido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública – MJSP, que tem como uma de suas principais metas o enfrentamento à corrupção.

O delegado também é especialista em Gestão em Segurança Pública e em Ciências Criminais. Possui curso em Operações Táticas de Alto Risco; em Cumprimento de Mandados de Alto Risco; e Aperfeiçoamento no Combate à Lavagem de Capitais, dentre outros.

Segundo o diretor, “o objetivo é unir as delegacias especializadas em torno do trabalho de combate à corrupção e ao crime organizado, permitindo que se consiga ampliar essa atuação no Estado”.

Novo corregedor-geral

Na mesma publicação, também consta a nomeação do novo corregedor-geral da Polícia Civil do Estado do Tocantins, Márcio Girotto Vilela. O delegado de polícia civil atuava como corregedor-adjunto no órgão e já exerceu a função de diretor de polícia do interior entre os anos de 2015 e 2018, sendo o responsável por comandar a Operação Cronos, de alcance nacional, que resultou, em agosto de 2018, na prisão de 74 pessoas e na apreensão de 3 adolescentes infratores no Tocantins.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.