Deputado Zé Roberto

Defensor da manutenção do isolamento social como principal alternativa contra o a Covid-19, o deputado estadual Zé Roberto Lula (PT) usou a Tribuna da Assembleia Legislativa na Sessão ordinária desta quarta-feira (29) para alertar sobre a importância de manter as medidas de proteção individual e coletiva da população e falou sobre a importância de reconhecer os culpados, inocentes e vítimas do surto que atinge o Brasil.

“O isolamento deve permanecer, e é importante reconhecer os responsáveis pela situação descontrolada. Em momentos como esse é preciso agir com urgência”, disse o deputado com base nas mais de cinco mil mortes registradas no País.

O Brasil enfrenta um crescimento acelerado de pessoas infectadas e os dados ainda são incertos devido à grande subnotificação e para Zé Roberto o governo federal teve tempo para se preparar, no entanto, pouco foi feito. “Comparado aos dados de outros países nós estamos no início do pico da doença, e isso é preocupante. Desde que foi reconhecida a pandemia na China, o governo federal teve todo o tempo para se preparar para enfrentamos essa dificuldade, muito poderia ter sido feito”.

Atualmente os números de mortes aqui superam os da China, que foi onde a doença se manifestou, e toda essa situação tem responsáveis que precisam ser expostos, na opinião do parlamentar. “Nós precisamos discutir culpa, existem culpados pelo o que vamos passar e os culpados são todos aqueles que incentivam contra a ciência, que isso é só uma gripezinha. O Bolsonaro é o culpado e vai ser culpado pelas milhares de mortes de brasileiros e brasileiras, ele e os seus ministros que defendem isso”, pontuou o deputado.

Ajuda demora

Zé Roberto destinou um total de R$ 1,2 milhão para aquisição, através de emenda parlamentar, de mais de 13 mil cestas básicas para os trabalhadores e trabalhadoras em vulnerabilidade social, devido à pandemia do novo coronavírus, mas em seu pronunciamento revelou a insatisfação com relação à demora na finalização do processo de emenda referente às cestas básicas.

“Eu e outros deputados fizemos uma emenda, para dar cesta básica para as pessoas, já está completando 40 dias e o processo não está pronto ainda, as pessoas estão passando fome e não tem como trabalhar, as economias no mundo estão diminuindo suas atividades e será assim no próximo período, o Estado tem que atuar com mais agilidade”, pontuou o deputado.

O deputado teme que o Estado tenha um colapso na rede de atendimento em Saúde por isso falou de sua preocupação com as medidas de proteção à vida nos próximos dias. “Quero reforçar o pedido de isolamento social, porque os próximos 45 dias serão muito perigosos para nossa população”, encerrou o deputado.

Comentários do Facebook