Moisemar Marinho

Diante da situação em que várias empresas estão fechando as portas ou tendo que demitir funcionários devido às medidas restritivas impostas pela Prefeitura de Palmas para o enfrentamento da Covid-19, o vereador Moisemar Marinho (PDT) usou a tribuna da Câmara Municipal de Palmas nesta quarta-feira, 29, para solicitar à prefeitura que dialogue com os vereadores e com os empresários a fim de apresentar plano emergencial para socorrer as empresas durante esse período.

Moisemar Marinho levou à tribuna o exemplo da Expresso Miracema, empresa de transporte coletivo urbano de passageiros que atua na Capital. Com as medidas restritivas impostas pela Prefeitura de Palmas, os ônibus só estão podendo circular com, no máximo, metade da capacidade de passageiros. Dessa forma, cada veículo está tendo que transportar uma média de 20 passageiros, forçando a operar com uma frota maior.

Segundo o parlamentar, antes da pandemia o Sistema de Transporte Coletivo já experimentava uma queda na demanda de usuários nos últimos cinco anos. Com a pandemia, a situação se agravou já que, atualmente, o serviço de transporte público abriga uma média de 600 trabalhadores diretos, além dos prestadores de serviço. Recentemente, a Expresso Miracema precisou dispensar mais de 100 pais de família.

“Sabemos que o serviço é essencial e público. Apenas a exploração que é de caráter privado. Esse é o exemplo da Expresso Miracema, mas existem diversos empresários e trabalhadores passando pela mesma situação porque a prefeita [Cinthia Ribeiro] não tem a capacidade de sentar sequer com os vereadores, veja lá com os empresários, com os cidadãos”, questionou.

Plano Emergencial

Para o vereador Moisemar Marinho, primeiramente, a prefeita Cinthia Ribeiro deve ouvir os vereadores para levar as demandas da sociedade, depois sentar com os empresários e apresentar um Plano Emergencial para as empresas, durante esse período de pandemia, a exemplo do que vem acontecendo nas demais cidades do País.

“A intenção é fazer com que esses empresários passem pelo período de pandemia sem interromper os serviços, principalmente os essenciais. A nossa expectativa é que a prefeita atenda ao nosso clamor e dialogue para tentarmos encontrar uma solução”, finalizou.

Comentários do Facebook