O Governo do Estado por meio da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), concedeu nesta quinta-feira, 16, a renovação de incentivo fiscal para a empresa de laticínio Nilton D. Da Silva, instalada no município de Itaporã, distante 315,6 km de Palmas, na modalidade expansão, por meio da Lei nº 1.385/2003 (Proindústria). A assinatura do Termo de Acordo de Regime Especial (Tare), ocorreu entre o secretário da Sics, Tom Lyra, e o proprietário do Laticínio Nilton da Silva.

O Laticínio trabalha com a fabricação de queijo muçarela há 14 anos, emprega 20 funcionários direto e, aproximadamente, mais de 300 indiretos, além de adquirir leite de 120 produtores da região. E, de acordo com o proletário da empresa, Nilton da Silva, a expansão do laticínio no município se deve ao apoio Governo do Estado que, desde 2018, concede os incentivos fiscais, permitindo que a empresa consiga se expandir.

“Com esse benefício fiscal, concedido pelo governo do Estado, pretendemos ampliar a produção de muçarela que atingem, atualmente, uma produção mensal em torno de 60 mil quilos de queijo. A ideia, a partir agora, é começar a produzir também manteiga e demais produtos derivados do leite. Por isso, considero os incentivos fiscais importantes para podermos investir na compra de maquinário e ampliar a oferta de empregos no município, além de contribuir para movimentar a economia do município”, informou Silva, ressaltando que, atualmente, toda produção de queijo atende o mercado do Nordeste e do Estado do Amapá.

Segundo o secretário da Sics, Tom Lyra, os incentivos fiscais permitem que as indústrias e empresas realizem um melhor gerenciamento financeiro, podendo investir o dinheiro, que seria destinado ao recolhimento dos impostos, em novos planejamentos para o crescimento do investimento, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do Estado.

“A política do governador Mauro Carlesse, é uma política de desenvolvimento, sobretudo nas cadeias produtivas que geram oportunidades nas bases, a exemplo da produção da agricultura familiar e também da economia criativa. Portanto, o laticínio de Itaporã faz parte dessa cadeia que agrega muito para atividade econômica do município, gerando mais empregos e renda para a população local, principalmente nesse momento de crise causada pela pandemia do Coronavírus”, explicou o secretário Tom Lyra.

Comentários do Facebook