Brejo Grande do Araguaia

No pacato município de Brejo Grande do Araguaia, de 7.400 habitantes (entre os quais 5.300 eleitores e 4.800 pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza), parece não faltar dinheiro para tocar grandes aquisições. Mesmo diante da alta densidade de pessoas carentes (65% dos moradores), que sobrevivem com menos de meio salário mínimo mensal, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, a prefeitura local autorizou a aquisição de combustíveis e acessórios correlatos na quantia de R$ 3.644.810,00.

A licitação foi concluída em agosto de 2018, mas apenas na última quinta-feira, 14, foi publicada no portal de licitações do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) para conhecimento de todos os cidadãos. Se fosse caso de vida ou morte, o processo já estaria em estado de decomposição dada a demora para obter a devida publicidade.

A curiosidade do processo está no alto valor autorizado pelo prefeito Marcos Dias Nascimento para, segundo ele, manter em plena atividade veículos, máquinas e geradores da prefeitura e secretarias municipais. O valor da aquisição corresponde a 16,7% de toda a receita líquida apurada no ano passado, de R$ 21.761.646,28, conforme consta da prestação de contas consolidada do governo.

Mais caro que serviços básicos

Conforme o mapa de cotação de preços da Prefeitura de Brejo Grande do Araguaia, os custos com gasolina chegam a aproximadamente R$ 815 mil, enquanto com óleo diesel S-10 tocam R$ 1,13 milhão. Já os gastos com óleo diesel do tipo BS-500 podem ultrapassar R$ 1,56 milhão. Um único estabelecimento levou a conta para fornecer os produtos.

A título de comparação, apenas os custos locais com saúde (R$ 4,52 milhões) e educação (R$ 10 milhões) são superiores aos gastos com combustíveis do governo de Nascimento. Ele aplicou apenas R$ 1 milhão em infraestrutura e saneamento básico urbano, o que não é nem de longe suficiente para tirar a área urbana de Brejo Grande da condição de uma das 500 piores cidades em bem-estar urbano, conforme pesquisa de 2016 elaborada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). (Zé Dudu)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.