Complexo de delegacias da Polícia Civil em Araguaína / Foto: Divulgação

A Polícia Civil esclareceu um crime de latrocínio tentado, ocorrido no ano de 2019, em Araguaína. As investigações foram concluídas nesta segunda-feira, 22, e resultaram no indiciamento de dois irmãos de 18 e 20 anos de idade pela prática, em tese, dos crimes de latrocínio, na modalidade tentada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o delegado Breno Eduardo Campos Alves, o crime ocorreu no dia 21 de janeiro de 2019, no Setor Parque Bom Viver, em Araguaína, quando a vítima, no período noturno, foi surpreendida em sua residência por uma dupla de assaltantes, os quais valendo-se de uma arma de fogo, passaram a subtrair os bens do imóvel. Acontece que, em determinado momento a vítima entrou em luta corporal com um dos autores, sendo que, neste momento, os indivíduos efetuaram disparos contra o proprietário e fugiram do local. Porém, a vítima recebeu atendimento médico e sobreviveu ao atentado.

Logo após o fato, os policiais civis da DRR iniciaram os trabalhos investigativos e repressão qualificada e conseguiram identificar os dois autores do crime, os quais são irmãos. Ainda durante a investigação, os policiais realizaram a prisão em flagrante delito do investigado de 20 anos por crime de posse irregular de arma de fogo, uma vez que ele estava de posse de uma arma de fogo e munições, que foram apreendidas.

Ao comentar o caso, o delegado Breno Alves ressaltou que “o crime de latrocínio é um dos crimes mais graves de nossa legislação penal, vez que, quando consumado, sua pena pode chegar ao máximo de 30 anos de prisão, e quando tentado, pode chegar a 20 anos de prisão”.

Comentários do Facebook