Na manhã desta quarta-feira, 12, o vereador Moisemar Marinho (PDT) usou a tribuna da Câmara Municipal de Palmas para informar aos parlamentares e ao povo de Palmas que buscará providências junto ao Ministério Público e à Polícia Civil do Tocantins para fazer com que a BRK Ambiental cumpra com a lei que trata da redução da tarifa de esgotamento sanitário da Capital.

Após mais de 30 dias em vigência, por meio da promulgação feita pela Câmara de Palmas, a Prefeitura de Palmas regulamentou a Lei de autoria do vereador Moisemar Marinho que reduz a tarifa de esgoto de 80% para 40% em residências e 50% em estabelecimentos comerciais, industriais e órgãos públicos.

Após informações de que a BRK não cumprirá a redução que foi estabelecida em Lei e regulamentada pela prefeitura, Moisemar Marinho ressaltou que buscará providências junto ao Ministério Público e à Polícia Civil. “A BRK não pode ser superior à legislação criada por este parlamento, promulgada e devidamente regulamentada pela prefeitura. Não há o que discutir”, afirmou.

Ele ainda acrescentou: “O fato de ter ingressado com ação na Justiça, tentado burlar o entendimento jurisprudencial de não reduzir a tarifa de esgoto, não justifica ela [BRK Ambiental] não cumprir a lei que está em vigência desde o dia 6 de janeiro”, frisou.

Poluição

Moisemar também informou que cobrará medidas dos órgãos de controle e regulação, da Polícia Civil e do Ministério Público a respeito das denúncias de poluição no lago de Palmas, através do derramamento de esgoto sem tratamento.

“A BRK está fazendo um estrago grande e irreversível ao meio ambiente. Mais uma vez, reafirmo e faço o compromisso de defender a sociedade e de levar essa causa adiante”, finalizou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.