O presidente da Associação dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Aspol/TO), Paulinho Sousa Lima, comentou sobre o Fumpol – Fundo de Modernização da Polícia Civil e a indenização aos Delegados, Projetos de Leis de autoria do Governo do Estado aprovadas recentemente pela Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins. Para Lima, as medidas são importantes mas não sinalizam o cumprimento dos acordos firmados em abril deste ano para o fim da greve da Polícia Civil.

“Esperamos que o Governo comece a honrar os pontos acordados com a categoria e que culminou com o fim da greve da Polícia Civil. Tanto a criação do Fumpol quanto a indenização dos Delegados são importantes para a segurança pública do Estado, mas não são pontos que integram o acordo com a polícia civil”, comentou Paulinho Sousa Lima.

Outra entidade que também manifestou preocupação com os direitos da categoria foi a Associação dos Agentes Penitenciários. Magdiel Lindoso e Darlan Sousa, que integram a presidência da entidade pedem celeridade no cumprimento dos acordos.

“Não podemos confundir o Fumpol e a Indenização para os Delegados com o acordo firmado entre Governo e categoria. Entendemos que o Governo Marcelo Miranda honrará o compromisso construído com a Polícia Civil”, disse Magdiel Lindoso

Darlan Sousa, por sua vez, reiterou a intenção da categoria.” Imaginamos sentar com o Governo, ratificando o acordo capitaneado pela Deputada Dulce Miranda. Demos crédito ao Governo, agora chegou o momento do mesmo cumprir conosco.”

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.