Durante uma forte chuva que atingiu Axixá do Tocantins nesta quarta-feira 24, um córrego transbordou e 35 casas foram alagadas. Segundo o diretor executivo da Defesa Civil do Estado, capitão Diógenes Madeira, duas pessoas ficaram desalojadas, sendo que uma precisou ir para a casa de parentes e a outra preferiu permanecer no imóvel. “Um fazendeiro fez uma barragem no córrego que não suportou o volume de água e veio a transbordar”, explica.

O alagamento foi registrado por volta das 11h. De acordo com o subtenente dos Bombeiros Gilmar Chaves, o nível de água no córrego chegou a atingir um metro e meio de altura e dentro das casas foram registrados 50 centímetros. “Nós fizemos um relatório com a quantidade de casas afetadas e verificamos se houve algum dano estrutural assim que a água abaixou. Ainda estamos aguardando os resultados, mas a princípio nenhuma casa apresenta riscos”, afirma.

Conforme as informações do subtenente, as duas pessoas que ficaram desalojadas foram orientadas a deixarem as casas por estarem muito próximas ao córrego que transbordou. “Os imóveis não apresentam riscos estruturais, mas podem haver novos alagamentos e por isso essas pessoas foram orientadas a deixarem as casas. Apenas uma foi para a casa de parentes. A outra preferiu ficar”, observa.

Depois que o nível da água diminuiu, as famílias limparam as casas e foram contabilizar os prejuízos. Móveis e eletrodomésticos foram afetados. A Defesa Civil, os Bombeiros e a Polícia Militar foram mobilizados para a região. Segundo a PM, a Prefeitura de Axixá providenciou caminhões e máquinas, além de servidores municipais, para fazer a limpeza das ruas e auxiliar os moradores no que fosse preciso.

Quanto a barragem feita pelo fazendeiro, Gilmar Chaves diz que a situação ainda está em análise e que aguarda o resultado do relatório para tomar as providências.                     (G1-TO)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.