A Polícia Federal deflagra nesta quarta-feira, 28, a Operação Curupira visando desarticular organização criminosa que praticava reiteradamente a caça e pesca ilegal.

Durante a investigação, a Polícia Federal coligiu provas de que os integrantes da organização promoviam a caça ilegal em diversas localidades e bem como a pesca ilegal em período de piracema no Rio Tocantins.

Mais de 60 policiais federais cumprem mandados judiciais, tendo sido efetivado 11 prisões temporárias de dois dias e 15 mandados de busca e apreensão no Estado do Tocantins.

Durante as investigações foram obtidas imagens dos membros da organização criminosa expondo animais mortos como troféus e fazendo piadas grosseiras sobre a dizimação de espécies no Estado. O grupo trocava informações sobre melhores locais para a perpetração dos crimes, permutavam equipamentos e comercializavam armas de fogo potencializando assim os danos ao meio ambiente.

A PF realizará a doação dos peixes apreendidos para instituições de caráter social, já as carnes de caça serão submetidas a exame para identificação da espécie e destruídas pois são impróprias para o consumo humano. O nome da operação remete a figura do folclore brasileiro, um ser com os pés virados para trás que promove a defesa das matas e dos animais combatendo caçadores, lenhadores e pescadores.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.