As duas vítimas de afogamento que estavam desaparecidas em municípios diferentes foram localizadas por mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar. Eram dois homens. Um se afogou no Rio Manoel Alves Pequeno, em Itacajá, e o outro no Rio Santa Tereza, em Peixe, região central do Estado. O final de semana terminou com quatro mortes, que elevaram as estatísticas para 68 nesse tipo de ocorrência em todo o Tocantins, em 2020.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O primeiro a ser encontrado foi Wabio Francisco do Prado Teles, 28 anos. Testemunhas informaram aos militares do CBMTO, que mergulharam nas buscas, que o rapaz fazia uso de medicamentos para epilepsia. No domingo, 08, Wabio já havia atravessado para a outra margem do Rio Santa Tereza, que fica a cerca na zona rural, a 20km da cidade de Peixe. O local tem cerca de 70 metros de largura. Entretanto, ao fazer o retorno, no meio do trajeto, o rapaz começou a se afogar e desapareceu.

Mergulhadores da 3ª Companhia, ligados ao 3º Batalhão de Bombeiros Militar, em Gurupi, informaram que as águas são turvas, com visibilidade zero e praticamente sem correnteza. Houve mergulhos desde as primeiras horas da manhã desta segunda-feira, 09, seguindo até por volta das 17h, quando o corpo de Wabio foi localizado. Ele estava cerca de 20 metros do ponto onde se afogou.

Na madrugada

No Rio Manoel Alves Pequeno, em Itacajá, também nesta segunda-feira, as buscas pelo corpo de Celso Rocha da Silva, 43 anos, ocorreram durante o dia e entraram pela noite. Sem êxito com os mergulhos até por volta das 17h, os bombeiros militares mudaram as estratégias e iniciaram as buscas em superfície com uso de embarcação.

Em alguns pontos, o rio tinha profundidade chegando a 10 metros, com visibilidade restrita e pouco correnteza.

O êxito da missão veio por volta das 3h30 da madrugada, já desta terça-feira, quando o corpo da vítima foi localizado e resgatado. Testemunhas informaram que Celso entrou na água para armar uma rede de pesca, num ponto conhecido como Remanso do Liader, zona rural de Itacajá.

Comentários do Facebook