Dados coletados em edições do programa “Defensores na Comunidade” realizadas nas regiões Sul e Norte de Palmas indicam que mais de 80% das pessoas atendidas durante as ações do Programa têm renda mensal de zero a um salário mínimo. A informação foi divulgada durante reunião realizada na sede da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) entre integrantes da comissão organizadora do Programa e representantes de entidades parceiras.

Os dados foram coletados por meio de formulários respondidos pelas pessoas que estiveram nas edições do programa no Setor Morada do Sol, em 30 de agosto deste ano, e na Quadra 508 Norte para moradores da região, Santo Amaro e Lago Norte, no último dia 19. “Ainda que não sejam dados provenientes de uma pesquisa com metodologia e outros critérios, servem como parâmetro sobre o perfil das pessoas atendidas no Programa e sobre os serviços que essas pessoas querem ter acesso a cada edição”, disse o coordenador do Programa, defensor público Leonardo Coelho.

A coleta de dados foi realizada pela Assessoria de Comunicação da Defensoria Pública e mostram que os atendimentos jurídicos e os serviços relacionados à documentação (emissão de RG, CPF, título de eleitor, entre outros documentos) são os mais procurados. Orientações odontológicas, testes rápidos de saúde e cortes de cabelo também estão em destaque.

Na reunião realizada na sede da DPE-TO nesta terça-feira, 5, diversos parceiros reafirmaram o interesse em continuar atuando no Programa, destacando a responsabilidade social que cada ação representa. Também foram realizadas avaliações das edições do Programa e, ainda, apresentadas sugestões para aprimorar o “Defensores na Comunidade”.

O cronograma para ações em 2020 também foi apresentado aos parceiros. “O programa vai ganhar o Estado para que o ‘Defensores na Comunidade’ seja realidade também para quem mora no interior e, muitas vezes, não tem acesso a serviços de cidadania”, destacou Leonardo Coelho. “Aproveitamos a reunião para agradecer aos parceiros porque eles são fundamentais para esse Programa que tão bem faz às pessoas atendidas e a nós como cidadãos”, disse o Defensor Público.

Estiveram presentes na reunião, representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) Tocantins, Secretarias Municipais da Saúde e do Desenvolvimento Social de Palmas, Fundação Municipal do Meio Ambiente de Palmas, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Itpac), Controladoria Geral do Estado / Ouvidoria, e Secretaria Estadual da Segurança Pública.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.