Policiais Civis da 51ª Delegacia de Polícia de Itacajá, comandado pela delegada Jeannie Daier de Andrade, efetuaram no final da tarde da última quinta-feira, 31, naquele município, as prisões de dois indivíduos de inicias K.G.B., de 28 anos e G.C.A.G., de 36 anos de idade, sendo que C.G.A.G foi autuado em flagrante pela prática do crime de estelionato.

De acordo com a delegada Jeannie, os dois investigados chegaram a cidade na terça-feira (29) e passaram a ofertar os cursos por meio de carros de som e atraíram uma vítima. O rapaz contratou o curso para habilitação categoria AB e entregou um Notebook avaliado em R$ 1.800 como forma de pagamento. Depois disso, a vítima soube que os suspeitos haviam aplicado golpes em outras cidades e pediu o recibo.

Após várias denúncias sobre os golpes que chegavam por grupos de uma rede social, policiais civis da DPC de Itacajá realizaram a prisão dos autores que se apresentaram como instrutores de autoescola. No entanto, um deles sequer possui Carteira Nacional de Habilitação. Além de Itacajá, eles atuaram nas cidades de Bernardo Sayão, Juarina e Pau D’Arco. Ainda de acordo com as investigações, eles ofertavam cursos para habitação de condutores de veículos e motos por valores abaixo dos normalmente praticados no mercado na tentativa de fazer o maior número de vítimas possível e não prestavam o serviço.

Também foi apurado que os suspeitos não possuem credenciais para atuarem como instrutores de trânsito e não são vinculados a nenhuma autoescola regular.  Estima-se que os golpes somam mais de R$ 50 mil reais de prejuízos contra mais de 30 vítimas. O suspeito G.C.A.G. foi autuado em flagrante delito pelo crime de estelionato e K.G.B responderá em liberdade em procedimento simplificado (TCO) pela contravenção penal de exercício ilegal de profissão.

Logo após a realização dos procedimentos legais cabíveis, C.G.A.G foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Guaraí, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.