Na última segunda-feira, 19, a Câmara do município de Lagoa do Tocantins realizou a eleição para a mesa diretora que estará à frente da Casa de Leis no biênio 2019-2020. A vereadora Emanuela Batista (PSB) foi eleita para o cargo de presidente, enquanto a vice-presidência será ocupada pela vereadora Samilla Ribeiro (PROS).

Em entrevista, Emanuela agradeceu pelo apoio dos pares e destacou que fará um trabalho diferenciado em prol da comunidade. “Só tenho a agradecer a Deus, em primeiro lugar, e aos vereadores Samilla, Moisés, Hélio Vaqueiro e Ney Araújo que me deram esta oportunidade, juntamente com a liderança política, Cleiton PM”, comentou.

“Quero fazer um trabalho diferenciado, tratando todos os nobres vereadores com igualdade e respeito, instituindo também uma política de união entre o poder executivo e legislativo para trazer recursos e melhorias para o município de lagoa do Tocantins. Cumpriremos da melhor forma as funções institucionais da Câmara para que o povo se sinta representado pelo poder legislativo”, completou Emanuela.

Na chapa também foram eleitos os vereadores Professor Moisés (PEN) para o cargo de 1º secretário e Hélio Vaqueiro (PEN), atual vice-presidente, como 2º secretário. De acordo com Hélio, a chapa buscará mais autonomia para o legislativo do município.

“Foi uma eleição para mudar mesmo a cara da Câmara, fazer um trabalho diferenciado buscando a independência do poder legislativo de Lagoa, porque até então ela era muito ligada ao atual gestor e o nosso trabalho tem que ser de fiscalizar e garantir que a comunidade seja realmente assistida”, ressaltou Hélio.

O atual presidente, Ruberval Corado (PMDB), concorreu à reeleição e obteve os votos de mais três parlamentares que compõem a base do prefeito. Durante a eleição da mesa em 2016, Ruberval se elegeu com cinco votos, no entanto, de acordo com vereadores da oposição, ele não cumpriu com as suas prerrogativas de forma satisfatória.

Atraso na realização da eleição

A eleição, que estava prevista para acontecer no dia 5 de novembro, teve que ser adiada devido a uma confusão. No dia previsto para o pleito, o presidente Ruberval Corado trancou a porta da Câmara e levou as chaves para a sua residência, impedindo que os demais parlamentares entrassem para realizarem a sessão.

Os vereadores Ney Araújo, Samilla Ribeiro, Emanuela Batista, Professor Moisés e Hélio Vaqueiro gravaram um vídeo em frente ao prédio relatando o caso e a polícia foi acionada para registrar boletim de ocorrência.

Comentários do Facebook