Fórum de Araguaína

O Tribunal do Júri acatou as teses de acusação do Ministério Público do Tocantins (MPTO) e condenou, nesta quinta-feira, 14, Joziel Vieira da Silva pelo crime de tentativa de feminicídio, praticado contra sua ex-esposa, Maria Aquina de Jesus, em 8 de dezembro de 2020, na cidade de Araguaína.

A pena para o réu foi estabelecida em quatro anos e nove meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, mais o pagamento de indenização à vítima, no valor de R$ 5 mil. O MPTO vai recorrer da sentença, visando o aumento da penalidade.

Na sessão de julgamento, o promotor de Justiça Guilherme Deleuse narrou que Joziel tentou matar a vítima por motivo fútil, inconformado com a separação do casal, ocorrida cerca de dois anos antes. Eles haviam sido casados por 20 anos.

No dia do crime, o autor se dirigiu ao local de trabalho da vítima, no loteamento Araguaína Sul. Após xingá-la, ele derrubou a ex-esposa no chão e desferiu um golpe de facão contra sua barriga. Em seguida, eles entraram em luta corporal, sendo que Maria Aquina de Jesus conseguiu gritar por socorro. A polícia foi acionada e conseguiu prender Joziel Vieira da Silva ainda no local.

Além da motivação fútil, o Tribunal do Júri reconheceu as qualificadoras de utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima e de circunstância configuradora de feminicídio, sustentadas pelo Ministério Público.

O réu encontra-se detido desde a data do crime, na Casa de Prisão Provisória de Araguaína.

Comentários do Facebook