Caso foi julgado no Fórum de Miracema

Durante sessão de julgamento realizada na última quinta-feira, 14, no Fórum da Comarca de Miracema, o Tribunal do Júri acatou a tese sustentada pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), representado no ato pelo promotor de Justiça João Edson de Souza, e condenou Renê Noleto a 12 anos de prisão, acusado de assassinar Genivaldo Gomes Santana, no município de Lajeado.

O crime aconteceu em fevereiro de 2013, quando Renê, utilizando uma faca, desferiu um golpe na região do pescoço de Genivaldo, em razão de um desentendimento, após saírem de um bar.

Conforme apurado, a vítima, que conduzia uma moto, foi cercada pelo veículo do acusado. Em seguida, a vítima resolveu seguir o veículo para anotar a placa, tendo os dois retornado ao bar, local onde o crime foi praticado. “Verifica-se que a motivação do crime foi fútil, pois derivada de uma discussão banal”, argumentou o promotor de Justiça João Edson de Souza, que requereu a condenação do réu.

O conselho de sentença acatou a tese do Ministério Público e condenou Renê pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil.

Comentários do Facebook