Antônio Jorge

O recente agravamento da crise política entre o presidente Jair Bolsonaro e seu partido, o PSL, expõe uma disputa que afeta não apenas a atual administração e a articulação do governo com o Congresso Nacional. A disputa opõe o grupo fiel a Bolsonaro, que não controla a sigla, à ala de dirigentes que sustentam o deputado Luciano Bivar no comando da legenda.

O racha na sigla teve reflexos na executiva dos estados. No Tocantins, o presidente estadual do PSL e ex-deputado federal Antônio Jorge, que teve o comando da sua comissão provisória renovado pelo presidente nacional do partido, Luciano Bivar, no último dia (16), demonstrou fidelidade e gratidão ao presidente Jair Bolsonaro.

Mesmo com o respaldo e confiança de Bivar, Antônio Jorge afirmou em entrevista nesta quarta-feira, 23, que apesar da desarmonia no partido e do respeito que tem pelo atual presidente nacional do PSL, o seu lado sempre será o do presidente da República, Jair Bolsonaro.

PERFIL

Antonio Jorge Godinho nasceu no município brasileiro de Taguatinga (à época no estado de Goiás), no dia 9 de setembro de 1951, filho de Leomar Godinho e de Gessy Freire Godinho. Em 1974 ingressou como funcionário da Câmara dos Deputados e formou-se em administração de empresas pela Universidade Católica de Brasília em 1979 e em ciência política na Universidade de Brasília[1] e em 1984 fez curso de análise financeira na Fundação Getúlio Vargas em Brasília.

Foi deputado estadual pelo Tocantins no período de 1989 a 1995 e deputado federal no período de 1995 a 2003. Atualmente é presidente do PSL (Comissão Provisória) Tocantins, é presidente do Sindicato Rural de Palmas e Região. (Henrique Machado)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.