Suplente de senador Ataídes Oliveira

Plenário do SenadoO suplente de senador Ataídes Oliveira disse em entrevista ao Portal T1 Notícias que o caminho do Prós no Estado é definitivamente de oposição. “O que não quer dizer que vamos fazer coligações esdrúxulas”, declarou.

 Como novo partido, recém criado, o Prós trabalha suas filiações com prazo estendido. “Temos um prazo até o dia 14 e depois o dia 23 para finalizar estas filiações, mas além de dois deputados estaduais – Eli Borges e Sargento Aragão – dois vereadores ( Etinho Nordeste e Júnior Geo) da capital, temos já cerca de 100 vereadores do interior se filiando conosco”, informou.

 Sobre os questionamentos a respeito de que alianças o Prós nasce disposto a fazer, Ataídes elencou: “Vejo com simpatia o PV, do deputado Marcelo Lélis, o PSC, o Psol e o PT do B, que tem conversado com a gente. Mas estas alianças são um assunto para o futuro, por enquanto estamos organizando o partido”.

 Excluindo PMDB, PR e PP

 Sobre os partidos que julga já estarem comprometidos, o senador citou em primeiro lugar o PMDB. “Aquela composição o povo já conhece. Gosto muito do Marcelo Miranda, e espero que não, mas acredito que ele possa vir a sofrer danos com esta nova composição em sua carreira política”, avaliou.

 Afirmando que estas pessoas o Tocantins já conhece, o presidente regional do Prós avaliou que o PP do prefeito Carlos Amastha já escolheu seus parceiros e seus candidatos. “Espero que o Amastha faça uma boa gestão na capital, até por que entendo que ele tem competência para isto, mas não vejo possibilidade de coligação com eles, por que vejo que já fizeram suas escolhas”, afirmou.

 Sobre o PR do senador João Ribeiro, Ataídes afirmou torcer pela plena recuperação da saúde do senador, do qual é suplente. “O João é meu amigo, acredito até que vamos conversar sobre política, mas por enquanto não vejo condições de tratar sobre aliança com ele”, disse. A amizade dos dois, segundo Ataídes, não implica em fazer uma aliança com o PR no Estado.

 Sem sigla de aluguel

 Afirmando que nunca imaginou fazer carreira na política, Ataídes Oliveira disse ter buscado o Prós, para evitar “que o dinheiro público em mãos de pessoas erradas viesse a comprar mais este partido no Tocantins”.

 “Temos que caminhar em frente. Não é possível termos um estado dependurado em mais de 60% da sua economia naquilo que arrecada de FPE. Um Estado em que faltam empresários para gerar emprego e renda; em que falta infra-estrutura”, declarou.

 Segundo Ataídes, Os políticos que aí estão – e neste grupo ele inclui o PSDB, que deixou há pouco tempo – “ja tiveram a oportunidade de fazer e não fizeram o dever de casa”.

“alguns me perguntam se não estou preocupado com o tempo de TV. Não, para nós o tempo que importa é o tempo de Deus”,  finalizou.

Comentários do Facebook