O ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB) foi condenado, nesta quarta-feira, 11, por improbidade administrativa, por ter desrespeitado decisões judiciais que obrigavam o ex-gestor nomear aprovados em concurso público, a sentença de primeira instancia foi proferida pelo juiz José Maria Lima, na qual determinou que Amastha deve ter os direitos políticos suspensos por três anos. A decisão cabe recurso.

Amastha comandou o Paço Municipal de janeiro de 2013 a abril de 2018, quando renunciou para concorrer ao cargo de governador do Tocantins nas Eleições Suplementares e gerais para o pleito 2019-2022, mas foi derrotado por Mauro Carlesse (DEM) não chegando nem ao 2º turno. (JRenildo)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.