Márlon Reis
Márlon Reis

O ex-juiz de Direito e advogado Márlon Reis criticou nessa quarta-feira, 27, a aprovação, no Senado, do projeto de lei 206/2017, que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, com previsão de liberar R$ 1,7 bilhão para os partidos nas eleições de 2018. Um dos responsáveis pela Lei da Ficha Limpa e o primeiro magistrado no Brasil a determinar que candidatos informassem financiadores de sua campanha durante o pleito, Márlon Reis disse que os defensores da proposta recorrem a esta iniciativa porque não terão à disposição os bilhões de empreiteiras e outras empresas como nas últimas disputadas.

A Câmara dos Deputados não pode referendar essa proposta. Na eleição passada eles poderiam usar o dinheiro desviado das grandes empreiteiras como Odebrecht, Friboi, etc… Agora que esse dinheiro foi proibido eles querem substituir por dinheiro público. Eles não têm coragem de botar o pé no chão e disputar o voto, afirmou. Para ele, a aprovação do fundão é um absurdo. É desespero. Esses políticos não sabem viver sem esse dinheiro.

A proposta aprovada no Senado segue para a Câmara e precisa ser aprovada até 7 de outubro para valer nas eleições de 2018. As declarações de Márlon Reis foram dadas à imprensa na cidade de Guaraí, norte do Tocantins, onde Márlon Reis proferiu palestra na noite de quarta-feira, 27. Em entrevista à Rádio Ativa FM de Guaraí, ele destacou que o que era chamado de doação empresarial no passado, na verdade, era corrupção. Não era doação empresarial. Era, na verdade, dinheiro público. O dinheiro chegava nas empreiteiras vindo do poder público, retirado da saúde, da educação, de obras.

À TV Guara Canal 5, Márlon Reis abordou o tema corrupção eleitoral. Segundo ele, esse mal tem destruído o país: Compra do voto está destruindo o país. É corrupção. Temos que escolher pessoas honradas. Elas existem na política, sim. Não devemos votar em corrupto. É corrupto? Não vote! É bonzinho em época de eleição, mas compra voto? Não vote.

Segundo ele, nós, os cidadãos, temos precisamos mudar como eleitores. Se nós mudarmos esses políticos corruptos acabam! disse. Pré-candidato ao governo do Tocantins, Márlon Reis afirmou que 2018 deve ser o ano da virada na política do país. Em 2018 prenuncia ser o momento de uma grande virada no país… Sociedade está revoltada, declarou, ao se referir a novos nomes que vão se colocar como candidatos a cargos públicos na próxima eleição.

Comentários do Facebook