Ricardo Eustáquio
Ricardo Eustáquio
Ricardo Eustáquio

Uma denúncia feita por um servidor público da Controladoria Geral do Estado do Tocantins – CGE, nesta segunda-feira, 22 é de que nos últimos dias o clima dentro do prédio é bastante tenso. O servidor pediu que não fosse identificado temendo retaliação.

As informações são que os funcionários públicos estão sendo pressionados a se decidirem publicamente de que lado politicamente estão.

O Secretário chefe da pasta, Ricardo Eustáquio, estaria segundo a denúncia reunindo grupo a grupo de servidores da pasta, de cargos de direção, concursados, comissionados, terceirizados e estagiários para que se decida para quem votam e quem apoiam. A pressão feita aos servidores seria tanto dentro como fora do horário de expediente. E aponta ainda que em muitos casos, esses servidores estariam sendo pressionados a pedir votos para o candidato de Ricardo Eustáquio com base em ameaças de demissão.

Ainda de acordo com a denúncia, o Secretário além de perseguir os servidores eleitores de Marcelo Miranda, coage os que ficam “em cima do muro” e que já teria feito até mesmo uma lista desses servidores oposicionistas para serem exonerados após as eleições que acontecem no próximo dia 05 de outubro.

A denúncia declara que Ricardo Eustáquio abomina principalmente qualquer comentário positivo que servidores façam sobre a Senadora e candidata a reeleição Kátia Abreu.

Todos os trabalhos de chefe executivo da CGE estaria sendo executado pelo sub-secretário Pedro Leite, que é servidor de carreira do Estado, declarou o denunciante.

O web jornal NT tentou contato com assessoria de comunicação da CGE pelo fone 3218-2575, mas ninguém atendeu nossas ligações. O espaço está aberto.

Comentários do Facebook