Em reunião, motoristas relataram ao Sisepe situação
Em reunião, motoristas relataram ao Sisepe situação
Em reunião, motoristas relataram ao Sisepe situação

No último sábado, 13, um grupo de motoristas do Quadro Geral do Poder Executivo do Estado do Tocantins esteve reunido com a Diretoria Executiva do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) para tratar das reivindicações da categoria. Os motoristas traçaram estratégias de mobilização para fazer com que o Governo do Estado pague as diárias atrasadas e outros direitos da categoria.

Os motoristas decidiram estabelecer um prazo para que o Governo respeite os direitos da categoria e atenda as reivindicações. O prazo encerra no próximo dia 22 de setembro e caso o Governo não solucione o impasse, a categoria vai paralisar as atividades por um dia. A paralisação acontecerá no próprio dia 22, durante todo o dia, na garagem central do Estado, localizada na Avenida JK, saída para Paraíso do Tocantins.

Na reunião, os motoristas relataram à Diretoria do SISEPE-TO, que o pagamento de diárias atrasadas é apenas um dos problemas enfrentados pela categoria. Eles afirmaram que, em muitos casos, os veículos estão sem a devida manutenção, o que coloca em risco não apenas a vida dos condutores, como também daqueles que estão sendo transportados, além das outras pessoas que estão no trânsito das cidades tocantinenses no dia a dia.

Os motoristas públicos também contaram que, aqueles que fazem reclamações começam a sofrer perseguições em seus ambientes de trabalho. Tudo isso, de acordo com a categoria, faz com que os motoristas tenham estresse elevado, o que contribui para a elevação dos riscos da atividade. “O valor das diárias é baixo e mesmo assim o governo não paga em dia – chegando em alguns casos, a 8 meses de atraso. Isto faz com que os motoristas não durmam direito e se alimentem mal”, disse um dos motoristas.

ATUAÇÃO DO SINDICATO

O SISEPE-TO já encaminhou diversos expedientes ao Governo do Estado cobrando a regularização do pagamento das diárias e informou a situação também ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Além disso, o Sindicato também encaminhou ao governador Sandoval Cardoso, um pedido de correção de R$ 32,83% no valor das diárias e proposta para que o valor da diária do motorista seja o mesmo do servidor com maior nível que está sendo transportado.

 

 

 

Comentários do Facebook