Hospital Regional de Gurupi

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) instaurou nesta quarta-feira, 26, um inquérito civil público para apurar a ocorrência de desabastecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), de equipamentos e de medicamentos para atender aos pacientes gravemente internados para tratamento de Covid-19 no Hospital Regional de Gurupi (HRG).

A 6ª Promotoria de Justiça de Gurupi tomou conhecimento do desabastecimento no HRG por meio de relatórios de vistoria do Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) realizados nos meses de junho, julho e agosto. Segundo consta nos documentos, faltam máscaras (N95), aspirador portátil e medicamentos indispensáveis para a intubação de pacientes nos leitos de UTI Covid-19, como fentanil, salbutamol, glucanato de cálcio, terbutalina, propofol e sulfato de magnésio.

O promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes oficiou o secretário estadual de Saúde do Tocantins, a superintendente de Gestão Hospitalar e a diretora geral do HRG para informar, no prazo máximo de cinco dias, a justificativa acerca do desabastecimento de EPIs, equipamentos e medicamentos, além da comprovação de providências para assegurar o fornecimento dos mesmos. (Luiz Melchiades)

Comentários do Facebook