O engenheiro clínico do Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT-UFT), César Pinheiro ministrou palestra aos profissionais da Unidade de Saúde com o tema “Como pilotar o seu cérebro” nos dias 21 e 29 de agosto. A instituição é filiada a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), fica situada no município de Araguaína e oferta atendimentos especializados em doenças infectoparasitárias.

A ação foi promovida pelo Serviço de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (SOST) e teve objetivo de divulgar o conhecimento de que é possível ensinar ao cérebro como produzir pensamentos, sentimentos, emoções e comportamentos alinhados com os propósitos de cada um; e ainda buscou disseminar o conhecimento sobre a sua “operação” de forma a ajudar as pessoas a diminuírem as suas dificuldades cognitivas e emotivas.

Segundo Pinheiro, “pilotar” o cérebro é um projeto individual, no qual a pessoa interessada deve adquirir alguns conhecimentos e fazer determinados treinamentos para adquirir habilidades que lhe permitam treinar seus cérebros para fazer o seu trabalho, mas de forma a ajudar a pessoa a atingir seus objetivos e metas.

A principal dica do engenheiro é saber que nosso cérebro é uma máquina, que exposta a um acontecimento, processa as informações recebidas pelos seus órgãos sensores, seguindo um programa, que usa o que ele tem na memória (conhecimentos e vivências) e produz pensamentos, sentimentos, emoções, intuições e comportamentos de forma automática, muitas vezes prejudicando os planos do seu dono.

Para que ele produza o que o dono dele quer, é necessário então, ou modificar o programa, ou modificar os dados que o programa usa (memória, percepção, etc.) ou ainda anexar uma sub-rotina ao programa (um novo aplicativo). Isso é possível com alguns treinamentos usando as ferramentas que a humanidade já desenvolveu, desde filosofias, psicoterapias, hipnose e outras.

“É preciso entender que o mundo mudou muito nos últimos cem anos, e nosso cérebro não teve tempo de se adaptar a essa velocidade de mudanças e pressão cognitiva, fazendo com que aumentasse o estresse, as angústias e ansiedades e o sofrimento humano, mas também que já desenvolvemos ferramentas que dão conta de resolver a maioria desses problemas. É possível se sentir bem na maioria do tempo, independentemente da situação, só com alguns treinamentos, de forma que nos dias de hoje, só sofre sem estar doente quem quiser, ou não estiver disposto a treinar seu cérebro”, conclui.

Sobre o palestrante

O engenheiro eletricista tem 37 anos de experiência, vivência no exterior (Iraque, Inglaterra, Alemanha e Suíça), especialização em equipamentos médicos hospitalares, estuda o cérebro e a mente há mais de 30 anos. Com mais de 45 diplomas e certificados, continua estudando. Possui uma biblioteca com mais de 25.000 volumes.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O HDT-UFT faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde fevereiro de 2015. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Comentários do Facebook