O fim do mês de agosto se aproxima e até agora a Casa Civil não deu nenhum posicionamento para a Comissão dos Aprovados do Concurso da Polícia Civil a respeito do ofício encaminhado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), com a ordem para as novas nomeações referentes ao certame, ou seja, a segunda chamada.

O documento foi encaminhado à Casa Civil do Estado ainda no último dia 14 de junho. O mesmo pedido foi entregue em mãos ao secretário, Télio Ayres, no dia 15 de junho.

Inconformados com a morosidade em todo o processo do concurso, realizado ainda em 2014, as Comissões de Aprovados para os cargos de Peritos e de Escrivães protocolaram juntos, esta semana, um ofício na SSP requerendo informações sobre a nomeação dos aprovados no processo seletivo, relativas tanto às vagas diretas e quanto ao cadastro de reserva, bem como cobrando a criação de um cronograma de nomeação, escolha de lotação e posse.

No documento os futuros agentes públicos lembraram que há atualmente um déficit no quadro de pessoal da polícia civil, o que atrapalha o andamento das investigações, assim como uma resposta mais eficiente para a sociedade em relação à Segurança Pública. No ofício os aprovados também listaram as aposentadorias realizadas nos últimos três anos e as que irão ocorrer até o final desse ano.

“Consideramos que as aposentadorias e outros desligamentos desoneram a folha de pagamento da Secretaria de Segurança Pública, o que propicia a nomeação de todos os aprovados no concurso”, menciona o documento.

O ofício também ressalta que o Governo do Estado não oficializou a nomeação dos 30 Delegados de Polícia, 50 Escrivães de Polícia e 5 Peritos Criminais anunciadas dia 15 de julho de 2017 pelo governador Marcelo Miranda em um evento em Araguaína.

“É frustrante todo dia saber que nosso nome deveria ser publicado no Diário Oficial do Estado, afinal, confiamos no Governo. Confiamos em sua promessa, quando o governador afirmou que chamaria mais aprovados nesse mês de agosto. Não estamos pedindo nenhum favor ao Marcelo Miranda. Estamos apenas lutando pelos nossos direitos. Não é justa toda essa demora. Nem com a gente e nem mesmo com a sociedade que poderia ter uma Segurança mais eficiente”, desabafa Tatiana Ferreira, aprovada para o cargo de perito.

A assessoria de comunicação da Comissão dos Aprovados tentou contato com a Casa Civil, no entanto, não obteve resposta sobre uma possível data para a convocação dos futuros policiais civis. A Secretaria de Comunicação também não respondeu aos questionamentos da nossa reportagem.

Comentários do Facebook