Vacina Pfizer contra covid-19 - Foto: Olhar Digital

Um artigo publicado na revista BMJ Case Reports relata que um paciente do Reino Unido que foi vacinado com o imunizante contra a Covid-19 produzido pela Pfizer, em parceria com a BioNTech, teve uma paralisia de Bell – paralisia do nervo facial de causa desconhecida – após a aplicação da primeira e segunda dose da vacina.

Os médicos afirmam que o paciente teve duas paralisias faciais unilaterais após a aplicação de cada dose do imunizante. “A ocorrência dos episódios imediatamente após cada dose da vacina sugere fortemente que a paralisia de Bell foi atribuída à vacina Pfizer/BioNTech, embora uma relação causal não possa ser estabelecida”, disseram.

O paciente de 61 anos apresentou a paralisia 5 horas após a primeira dose da vacina da Pfizer, e após 2 dias da segunda dose o quadro se repetiu. Na primeira ocorrência, o homem se dirigiu ao pronto-socorro, recebeu medicamentos e foi liberado em seguida, se recuperando completamente.

No segundo episódio o caso foi um pouco mais grave, incluindo gotejamento, dificuldade para engolir e incapacidade de fechar completamente o olho esquerdo. O paciente foi encaminhado à alguns especialistas que prescreveram medicamentos para reverter o quadro.

Os médicos que atenderam o homem de 61 anos relataram que ele tinha o IMC elevado, além de pressão alta, colesterol alto e diabetes tipo 2. Os profissionais pediram então que o paciente peça autorização do seu clínico-geral para tomar qualquer outra vacina que contenha mRNA.

Durante a fase de testes das vacinas contra a Covid-19 houveram casos relatados da paralisia facial sem causa conhecida, sendo 4 voluntários da Pfizer/BioNTech, 3 da Moderna e outros 3 casos apontados nos estudos da Oxford/AstraZeneca.(saude.ig)

Comentários do Facebook