UTI com pacientes de Covid-19/ Foto: Divulgação

A embaixada da China no Cazaquistão alertou nesta quinta-feira, 9, os cidadãos chineses que vivem no país para os riscos de uma pneumonia local, de origem desconhecida, e que tem taxa de mortalidade mais elevada se comparada a da Covid-19.

De acordo com o comunicado, a pneumonia causou a morte 1.772 pessoas nos primeiros seis meses de 2020, sendo que 628 morreram no mês de junho. “A taxa de mortalidade é muito maior que a do Covid-19”, diz trecho do documento.

Os diplomatas chineses informaram que as autoridades do Cazaquistão já iniciaram pesquisas para entender o comportamento da síndrome, e ainda não há sinais de que ela esteja relacionada ao coronavírus.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, o Ministério da Saúde do Cazaquistão reconheceu a presença de “pneumonias virais de etiologia não especificada”, mas nega que o surto seja novo ou desconhecido.

“Em resposta ao relatório, o Ministério da Saúde do Cazaquistão declara oficialmente que essa informação não corresponde à realidade”, diz trecho do documento.

O governo do país asiático afirmou que vai publicar registros de infectados a partir da próxima semana para que cientistas e autoridades médicas possam acompanhar a evolução do surto.(Veja)

Comentários do Facebook