Caso foi investigado pela 63ª Delegacia de Paraíso do Tocantins / Dicom SSPTO

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 63ª Delegacia de Paraíso do Tocantins concluiu nesta quinta-feira, 20, a investigação a respeito de crimes relacionados a veículos e indicou dois irmãos pelos crimes de estelionato, adulteração de sinal identificador de veículo e receptação.

O delegado-regional José Lucas Melo, responsável pelo caso, explicou que a cerca de duas semanas, um caminhão foi apreendido por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e levado à 9ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em razão de inconsistência na vistoria do veículo.

Desse modo, a Polícia Civil deu início às investigações e descobriu que o caminhão em questão constava como roubado em São Paulo. Após verificação, foi constatado que o proprietário, de 48 anos, havia recebido o seguro.

Ocorre que, posteriormente, restou confirmado que na época do então roubo em São Paulo, o veículo estaria em poder de um motorista, de 51 anos, quando, conforme seus relatos, foi abordado por homens armados, que levaram o bem. “Ocorre que, quando da abordagem do caminhão no Tocantins, foi identificado como proprietário do veículo, o irmão daquele que teria sido roubado em São Paulo”, frisou a autoridade policial.

Assim, por meio de trabalho investigativo, foi possível concluir que a dupla forjou um crime a fim de receber o seguro e, em seguida, adulterou os sinais de identificação do veículo e passou a utilizar o mesmo na região norte do país.

Conforme explica o delegado José Lucas Melo, os envolvidos no caso responderão pelos crimes de estelionato, adulteração de sinal identificador de veículo e receptação.  Após ser periciado, o caminhão foi entregue à seguradora.

O inquérito agora, já devidamente concluído, foi remetido ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para a adoção das medidas legais cabíveis.

Para o delegado José Lucas Melo, o encerramento das investigações, com a devolução do bem à seguradora e o indiciamento dos dois autores é fruto do incansável trabalho investigativo da Polícia Civil do Tocantins, no intuito de combater todo e qualquer tipo de crime.

“A elucidação desse caso complexo demonstra o comprometimento da Polícia Civil com a investigação criminal e com a busca da verdade, uma vez que os indiciados, em união de vontades e com o fito de praticar crimes, bolaram um plano engenhoso a fim de receber o seguro e ainda ficar com o caminhão. Porém, a estratégia foi descoberta pela PC-TO e ambos agora responderão por vários crimes conforme determina a lei”, ponderou a autoridade policial.

Comentários do Facebook
Artigo anteriorJanad Valcari quer viaduto em Taquaralto para acabar com caos na rotatória da passarela
Próximo artigoConcessionária cria mais de 100 empregos diretos no Tocantins: média é de uma nova vaga por dia útil