Crédito: Divulgação/Polícia Militar

Um vídeo encontrado na lixeira do celular de um adolescente de 16 anos levou a Polícia Militar a localizar um cadáver na noite de sexta-feira, 04, em Parauapebas no Pará. O corpo seria de Celio Kayke Ferreira da Silva, que teve o coração arrancado enquanto ainda batia, segundo os policiais militares que tiveram acesso às imagens.

Conforme relato da Polícia Militar, uma guarnição realizava rondas pelo Bairro Vila Nova quando abordou o adolescente. Ele estava com um aparelho celular, tendo afirmado que o aparelho lhe pertencia e que poderia desbloqueá-lo para mostrar o conteúdo aos policiais.

Ainda de acordo com o relato dos militares, o adolescente digitou a senha e na lixeira do aparelho foram encontrados quatro vídeos onde um homem aparece amarrado e sendo aberto ainda vivo. Nas imagens, os assassinos tiram o coração da vítima e o cortam, ainda pulsando.

Diante das imagens, o adolescente informou três pessoas supostamente envolvidas no crime, conhecidas por ele como “Felipe Pacheco”, “Carlos Emoji” e “Gabriel Lorinho”, negando ter participado do crime. Declarou, ainda, que o aparelho apreendido pertencia a “Carlos Emoji”, com quem teria trocado de celular.

Apesar de negar a participação no assassinato, o adolescente respondeu saber onde estava o corpo, apontando um ponto em um matagal no final da Rua 2, também no Bairro Vila Nova, onde o cadáver foi localizado.

Segundo os policiais, durante a incursão, o adolescente tentou fugir, caindo e sofrendo escoriações. Ele e o celular foram apresentados na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, onde o caso será investigado. A Polícia Militar ainda tentou identificar e localizar as pessoas apontadas, mas sem êxito.

DESDOBRAMENTO

Já no final da manhã deste sábado (5) a Polícia Militar localizou um cadáver, entretanto, não apresenta grandes incisões, como a necessária para se remover um órgão. (Com: Luciana Marschall/Ronaldo Modesto)

Comentários do Facebook